Gestão de Risco: seu caminho para o sucesso

Indicar

É cabal que em algum momento, uma empresa que não tem uma organização sistematizada e clara vá enfrentar um episodio de crise. O motivo é sempre o mesmo, a falta de controle dentro da organização.

Quando o problema vem à tona, toda a boa imagem que levou anos para ser construída pode se desfazer em questão de horas, ainda mais nos dias de hoje com o fenômeno das redes sociais.

A pergunta é: Como me colocar frente ao problema e evitar que situações danosas levem minha empresa a uma Crise? 

Uma estratégia de prevenção, sem dúvidas, é a melhor solução para escapar do cenário de risco. Por definição risco significa: probabilidade de ameaça, uma porcentagem de chance de algo dar errado, mensurado através de números. Dessarte  gerir riscos se torna um aliado eficaz no combate ao fracasso corporativo.

Para tanto, se faz necessário vasculhar os processos existente na empresa, como forma de identificar e qualificar as ameaças ou até mesmo evita-las. Para cada organização cria-se um modelo e estratégia de gestão de riscos, porem, todas deverão seguir uma mesma liturgia para sua implantação.

  • Identificar
  • Avaliar
  • Programar
  • Monitorar

O time responsável por esta gestão deverá ter autonomia para agir dentro da estratégia criada e tomar decisões em comum acordo com a alta gestão da organização. Este é o esboço do Compliance que em súmula segundo Assi (2012) significa, estar em conformidade com leis e regulamentos externos e internos.

Seu escopo compreende assegurar e fortalecer o funcionamento do sistema de controles internos, procurando mitigar riscos de acordo com a complexidade de seus negócios, bem como disseminar a cultura de controles para assegurar o cumprimento das leis e regulamentos existentes. (Coimbra e Manzi, 2010).

Não obstante para que um programa de Compliance se torne eficaz seu prelúdio deve receber o apoio da Alta Gestão para que os clientes e parceiros internos adotem a nova cultura organizacional.